sábado, 22 de outubro de 2016

A Rapariga no Comboio - Paula Hawkins

Sinopse 

O livro que vai mudar para sempre o modo como vemos a vida dos outros. 
Todos os dias, Rachel apanha o comboio... No caminho para o trabalho, ela observa sempre as mesmas casas durante a sua viagem. Numa das casas ela observa sempre o mesmo casal, ao qual ela atribui nomes e vidas imaginárias. Aos olhos de Rachel, o casal tem uma vida perfeita, quase igual à que ela perdeu recentemente.
Até que um dia...
Rachel assiste a algo errado com o casal... É uma imagem rápida, mas suficiente para a deixar perturbada.
Não querendo guardar segredo do que viu, Rachel fala com a polícia. A partir daqui, ela torna-se parte integrante de uma sucessão vertiginosa de acontecimentos, afectando as vidas de todos os envolvidos. 

Opinião 
À semelhança do que aconteceu com ''Depois de ti'', ''A rapariga no comboio'' foi outro dos livros muito falados na comunidade BookTube e êxito de vendas. Mais uma vez, como em ''Depois de ti'', li-o porque me veio parar às mãos. E mais uma vez, assim que o acabei tive o sentimento de ''porque é que não o li à mais tempo''.  

Rachel está na sua rotina habitual: todos os dias de manha apanha o comboio para ir para a cidade. Todos os dias de manha vê as mesmas caras, as mesmas casas, passa pelos mesmos caminhos. Numa dessas casas, perto de onde ela própria já vive, Rachel acompanha a vida de um casal e acaba por idealizar e inventar um nome e uma vida para aquelas pessoas. 
Numa manhã que tinha tudo para ser igual às outras, Rachel presencia uma cena fora de normal e, no noite seguir, a rapariga desaparece. Nessa mesma noite, há um pedaço da noite que está em branco na memória da nossa personagem principal, devido ao seu problema com o alcoolismo. 
A história é narrada a 3 vozes, 3 vozes femininas. Todas elas têm um passado mais ou menos pesado, todas elas têm uma perspectiva diferente dos acontecimentos, todas elas têm um estado de espirito díspar. Mas todas elas têm algo em comum. 
De facto, Hawkins construiu personagens muito completas. Rachel, para mim, é a que tem a história mais interessante. Com problemas de alcoolismo derivado da dificuldade de engravidar, a autora consegue descrever de uma maneira brilhante a degradação continua deste ser humano. 
Esta obra gerou muita contradição em relação ao desfecho da história. Para mim, é um thriller muito bem conseguido com um final muito interessante.



Sem comentários:

Enviar um comentário