sábado, 22 de outubro de 2016

Do amor e outros demónios - Gabriel Garcia Marquez

Sinopse 

«No terceiro nicho do altar-­‐mor, do lado do Evangelho, estava a notícia. A lápide saltou em pedaços à primeira pancada do alvião e uma cabeleira viva, de uma intensa cor de cobre, espalhou‐se pela cripta. O mestre-­de-­obras quis retirá-­la completa com o auxílio dos seus operários, mas quanto mais puxavam mais comprida e abundante ia surgindo, até saírem as últimas madeixas, ainda presas a um crânio de criança. No nicho não ficaram senão uns ossitos pequenos e dispersos e na lápide de cantaria carcomida pelo salitre apenas era legível um nome sem apelidos: Sierva Maria de Todos los Angeles. Estendida no chão, a esplêndida cabeleira media vinte e dois metros e onze centímetros.»  
  
Opinião 
Sou um bocado suspeita para falar ou avaliar Gabriel Garcia Marquez porque, na verdade, adoro todas as suas obras. ‘’Do amor e outros demónios’’ não foi exceção. Fortemente caracterizado pela maneira diferente de escrever sobre o amor, sobre a fantasia e sobre o desejo, este romancista tinha a capacidade de despertar em nós os amores e as dores das personagens. 
 Sierva Maria Todos los Ángeles, a personagem principal deste livro, filha do Marquês de Casalduero, fruto de um casamento insano, que nunca recebeu amor por parte dos pais, foi criada no meio dos escravos e um dia é mordida por um cão com raiva. O que o pai considerava serem manifestações da raiva, era, na verdade, o anarquismo da educação e criação da filha. Decidido a aproximar-­‐se de Sierva e livrá-­‐la daquele mal ruim, o Marquês é pressionado para entregar a filha num convento pelo Santo Ofício com o compromisso de ser salva.
 A rapariga é enclausurada numa cela por ser considerada um perigo para o resto das freiras e noviças. É então que o Santo Ofício destaca o Padre Cayetano Delaura para tratar da exorção de Sierva Maria para a libertar o seu corpo do demónio. A sua relação, que se mostra atribulada ao princípio, acaba por se transforma em amor. 
O casal é separado assim que rumor do seu envolvimento emocional chega aos ouvidos das entidades superiores e Padre Delaura é enviado para um hospital de leprosos. 
 Como em todas as histórias de amor, o casal logo descobre uma maneira de se reencontrar. A partir daqui, não vai conseguir meter o livro na prateleira enquanto não ler até à última letra. 
 De uma maneira inexplicável, o autor faz‐nos sentir (como em todas as suas histórias de amor) as emoções das personagens: o nervosismo e frio na barriga de um amor a desflorar, a dor da separação e a ânsia de ver as duas metades do amor a unirem‐se.
  
Capaz de derreter qualquer coração, é um livro que desperta os sentimentos mais recônditos e que nos faz acreditar que há uma força mais poderosa que a razão.
 Mais que um livro a recomendar, é um autor que não pode ficar de fora de uma biblioteca.

Sem comentários:

Enviar um comentário